top of page

COMO SUPERAR TRAUMAS, BLOQUEIOS E COMPORTAMENTOS LIMITANTES

Superar um trauma ou um bloqueio não costuma ser uma tarefa fácil ou tão simples assim, afinal estamos falando de algo que há anos foi reforçado. Algumas pessoas levam mais tempo outros menos tempo, porém é totalmente possível e não precisa ser tão sacrificante como muitos pensam.


Uma experiência traumática pode deixar marcas profundas na vida de uma pessoa, especialmente porque a tendência mais natural é abraçar o isolamento e o silêncio, como se tratar essas dores fossem desencadear tudo outra vez.

Outra coisa muito comum é acreditar que pode-se lidar com estas marcas e reflexos sem o auxilio de nenhum profissional, afinal "vivi até hoje, por que precisaria de ajuda agora"?


A verdade é que muitas pessoas vêem empilhando outras coisas por cima dos traumas, bloqueios e comportamentos limitantes e seguem acreditando que isso um dia não vai desmoronar simplesmente por que estão bastante ocupadas com outras coisas para pensar em coisas ruins naquele momento. E é ai onde o grande perigo mora!


SUA BIOGRAFIA JÁ ESTÁ ESCRITA


É preciso compreender que, até que se tome consciência, a sua história já está basicamente determinada pelo seu inconsciente. Que lá, onde estão as suas memórias, emoções, lembranças, também estão guardadas informações que determinam todo o seu sistema de crenças centrais e secundárias. Estas crenças, ou seja, esses significados são os agentes norteadores das suas decisões, dos seus pensamentos e seus comportamentos.


"A lei da vida é a lei das crenças" - Joseph Murphy - O poder do subconsciente


A sua mente inconsciente não é questionadora, não tem senso crítico, ela funciona totalmente automática de acordo com o que foi programada e a única forma de fazer algo com ela é utilizando de forma intencional o seu consciente.


A mente consciente é racionadora, ela é capaz de questionar o que está pré determinado e criar interferências na sua construção inconsciente para que novas conexões sejam estabelecidas, assim novos padrões mentais são criados e com isso vem a mudança.


07 ORIENTAÇÕES PARA VOCÊ LIDAR COM ISSO:


Há algumas posturas que conseguem promover mudanças positivas naqueles que enfrentaram alguma situação difícil e, por isso, carregam um trauma psicológico.

Veja a seguir 7 dicas importantes:


1) Converse com você mesmo

É normal que, com o trauma recente, você não sinta à vontade de conversar com ninguém. O medo da reação costuma ser um grande empecilho. Porém, não minta para você, não fuja de seus pensamentos. É importante abrir espaço para um diálogo interno.


2) Evite a autovitimização

Quem merece passar por um trauma? Todos os que já viveram uma situação assim coincidirão ao dizer que não deveriam ter que lidar com tamanha dor e sofrimento. Justamente por isso, é inevitável que haja um sentimento de injustiça, o qual deve ser relativizado.

O grande esforço está em não permitir que ele domine você e seus pensamentos, pois fará da caminhada rumo à superação algo muito mais longo e penoso. Tente encarar o trauma de frente. Você passou por uma situação alheia à sua vontade ou desejo, mas que precisa ser enfrentada.


3) Trabalhe sua autoconfiança

O trauma não define quem você é. Tente lembrar dos pontos positivos, de todas as qualidades e encontrar nas suas características mais intrínsecas os mecanismos para reagir. Com a autoconfiança mais forte será mais fácil superar a dor.


4) Busque alívio para o sofrimento

Você precisa encontrar uma válvula de escape para esse sentimento. Muitos recorrem à religião, às crenças, ao trabalho voluntário, entre outros. Dizem que ajudar aos demais é a melhor forma de ajudar a nós mesmos.

Se esse não é o seu caminho, tente encontrar uma coisa que lhe dá prazer e que tenha a capacidade de fazer você desconectar, trazendo alegria e leveza para o seu dia a dia.


5) Aprenda com a dor

Fugir dos seus sentimentos não é o caminho, tampouco serve se colocar no papel de vítima. Você deve entender seus sentimentos e ver o que eles podem trazer de aprendizado para a sua vida.


6) Trace novos objetivos

Faz parte do processo de cura ter metas a alcançar, seja na vida profissional, social ou familiar. Os objetivos nos fazem avançar, por isso são importantes na hora de superar um trauma. Entretanto, tenha maturidade e astúcia para planejar metas reais e alcançáveis para evitar a frustração.


7) Expresse seus sentimentos

Nada do que foi dito anteriormente funcionará se você não conseguir romper a barreira do silêncio e expressar seus sentimentos, falar da dor do trauma, de como ele afetou você.

Respeite seu tempo. Não é preciso converter a narração em algo de domínio público, mas não ceda à facilidade de meter o trauma debaixo do tapete, como se fosse uma sujeira do passado.


01 CONSELHO MEU PARA VOCÊ


O melhor investimento que você pode fazer é o conhecimento e o maior recurso que você dispõe é o tempo. Invista parte do seu tempo em conhecimento sobre a sua mente, se é nela que mora toda dor e felicidade, todo poder e fraqueza, é sobre ela que você deve estudar e se apropriar.


Eu não estou falando para você se tornar um psicólogo ou um psicanalista como é meu caso. Estou falando para você dedicar uma parte do seu tempo à aprender sobre como sua mente funciona e como você pode, de forma consciente, criar mudanças nela que te darão mais vida e vida em abundância.



91 visualizações0 comentário

Комментарии


Obrigado pelo envio!

bottom of page